Bullying é a prática de atos violentos, intencionais e repetidos, contra uma pessoa indefesa, que podem causar danos físicos e psicológicos às vítimas. O termo surgiu a partir do inglês bully​, palavra que significa tirano, brigão ou valentão, na tradução livre para o português.

É um problema mundial, podendo ocorrer em praticamente qualquer contexto no qual as pessoas interajam, tais como escola, faculdade, universidade, família, mas pode ocorrer também no local de trabalho e entre vizinhos.

As consequências do bullying são extremamente prejudiciais para o desenvolvimento adequado das atividades em sala de aula e para a construção de um processo de aprendizado eficiente. Além de afetar o contexto educacional, o bullying prejudica o desempenho dos alunos e causa danos psicológicos e físicos gravíssimos, como baixa autoestima e depressão.  Exemplos de bullying:

- Bullying Físico
Inclui beliscões, socos, chutes, empurrões e afins.

- Bullying Verbal
É composto de apelidos, xingamentos e provocações.

- Bullying Escrito

          Quando bilhetes, cartas, pichações, cartazes, faixas e desenhos depreciativos são usados para atacar os colegas.

- Bullying Material
Ter seus pertences danificados, furtados ou atirados contra si.

- Bullying Cyberbullying
           A agressão se dá por meios digitais, como e-mail, fotos, vídeos e posts e, em pouco tempo, alcança muita gente. Devido à sua rápida disseminação, hoje a ofensa online chega a ser mais impactante nos círculos escolares.

- Bullying Moral
           A tática aqui é difamar, intimidar ou caluniar imitando ou usando trejeitos próprios do alvo como armas.

- Bullying Psicológico
           Todos os tipos têm um componente que afeta a saúde mental, mas aqui se destaca a pressão na psique induzida por diversos meios.

           Os atos de bullying ferem princípios constitucionais – respeito à dignidade da pessoa humana – e ferem o Código Civil, que determina que todo ato ilícito que cause dano a outrem gera o dever de indenizar.

Em nossa escola, os casos comprovados de bullying são tratados com muito rigor pelo Comando. Os alunos que possuem essas práticas recebem duras sanções do Corpo de alunos. Por isso, pedimos aos estudantes e toda a comunidade escolar que em caso de suspeita de bullying procurem imediatamente o Corpo de Alunos e a nossa Seção de Psicologia e Orientação Educacional (SOEPAS), para que sejam tomadas as providências necessárias. A denúncia é fundamental para coibir tais ações!

 

SERVIÇO:

Telefone do Corpo de Alunos: (61)3901-8698

Telefone do SOEPAS: (61) 3298-8863

Fontes: Joel Conceição Bressa da Cunha, presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria; Lúcia Cavalcanti de Albuquerque Williams, psicóloga e professora da Universidade Federal de São Carlos; Maria Isabel da Silva Leme, psicóloga do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo; Cléo Fante, pedagoga especialista em bullying (SP).